Mulher foge da PM e protagoniza perseguição em Araranguá

perseguição-pm-3-1024x768.jpeg

Na manhã desta terça-feira, por volta de 11h15min, alguns populares entraram em contato com a redação do Jornal Correio do Sul, informando de uma perseguição policial, com disparos de arma de fogo, no Centro de Araranguá.

“Estava com o meu filho de nove meses, ele começou a chorar quando ouviu o barulho, foi uma explosão muito forte, nós entramos para dentro de uma loja e ficamos lá, assustados”, contou uma mulher, que testemunhou o momento em que um disparo atingiu o pneu do veículo em fuga, que estourou, gerando um estrondo.

A perseguição ocorreu após uma mulher, de 45 anos, fugir da Polícia Militar.

De acordo com informações repassadas pela PM, a guarnição da ronda escolar foi realizar a abordagem de uma motorista, que estava em um GM Astra, de cor cinza, estacionado de forma irregular, no bairro Divinéia.

A mulher se deslocou em direção ao veículo para pegar a documentação solicitada pelos militares, ligou o automóvel e iniciou uma fuga em alta velocidade, por várias ruas da cidade.

Várias viaturas da PM foram acionadas e montaram um cerco, para interceptar o Astra. Ainda, segundo a PM, no Centro, na rótula da Gênios Veículos (ponto de referência), a mulher jogou o carro contra a guarnição da Rocam e seguiu em fuga.

Ainda no Centro, próximo à rodoviária, os policiais efetuaram dois disparos, com intuito de cessar a ação da motorista, um deles atingiu o pneu e ela parou o veículo no pátio do Hospital Bom Pastor, localizado a alguns metros da rodoviária.

“Ela não queria parar, os policiais atiraram no pneu para ela parar”, contou uma testemunha, outra pessoa falou que o pátio do hospital estava cheio, inclusive havia muitas crianças, que se assustaram e procuraram abrigo dentro do Bom Pastor.

Os militares contaram que a mulher estava bastante alterada e que havia algumas latas de cerveja dentro do veículo.

Eles ofertaram o teste do bafômetro, ela fez, no entanto, deu negativo. A mulher falou para a PM que ia até o Centro de Atenção Psicossocial (Caps) se tratar, mas acabou presa e encaminhada à Central de Plantão Policial (CPP) de Araranguá, onde revelou que faz uso de medicamento controlado.

Em consulta ao sistema, foi constatado que a documentação do Astra estava atrasada sendo encaminhado ao pátio da permissionária de guincho.

Além da documentação do veículo atrasada, a motorista não possui Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Ela foi autuada pelo delegado Henrique Muxfeldt, coordenador da CPP, pelos crimes de Dano ao Patrimônio Público (pois, durante a fuga bateu em uma viatura da Rocam), desacato, resistência, direção perigosa e por dirigir sem habilitação, gerando perigo de dano e está presa na CPP, aguardando audiência de custódia que deve ocorrer nesta quarta-feira.

Fonte: Gislaine Fontoura/Grupo Correio do Sul

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *