Homem que agrediu o próprio filho recém-nascido é condenado

policia.jpg

Uma sessão do Tribunal do Júri, que aconteceu durante toda essa quarta-feira (17), na Câmara de Vereadores de Orleans, terminou com um homem de 24 anos condenado a mais de 28 anos de reclusão. O réu, F.R.M., era acusado por ter agredido o próprio filho, então com um apenas um mês de idade, em janeiro de 2016.

F. respondia judicialmente por tentativa de homicídio triplamente qualificado e ainda por ameaças e agressões contra a ex-companheira, mãe da criança. Conforme apurado durante os procedimentos policiais e na Justiça, o criminoso deu tapas no rosto do filho, que ainda levou socos e foi jogado em cima da cama. As agressões fizeram com que o bebê precisasse ser encaminhado ao hospital.

Dias depois, mais uma vez irritado com o choro da criança, o réu tentou sufocar o menino com um pano e, depois, o jogou sobre a cama. A violência provocou a perda da visão de um dos olhos, além quadriplegia, segundo o depoimento da mãe, que foi confirmado por um laudo de uma fisioterapeuta.

O próprio acusado confessou ter atingido o bebê com dois socos, na primeira vez em que cometeu as agressões, mas alegou não lembrar da segunda. Ele também afirmou ter golpeado a ex-companheira e negou tê-la ameaçado.

Enquanto isso, os defensores tentaram evitar a condenação por homicídio, pois o acusado teria tentado reanimar a criança, e enquadrá-lo no crime de lesão corporal culposa, mas a justificativa não foi aceita pelo corpo de jurados.

Texto: Carlos Filipe/Rádio Hulha Negra

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *