Criciumense realiza parto em meio ao furacão Irma

IMG_8620.jpg

Os momentos de apreensão vividos pela criciumense Caroline Calegari Sartor e sua família na cidade de Deerfield Beach, na Flórida, nos EUA, durante este fim de semana foram aliviados com o nascimento da filha Marina, na noite deste domingo (10). Caroline estava na 37ª semana de gestação durante a passagem do furacão Irma pela Flórida e poderia ganhar a criança a qualquer momento. Foi o que aconteceu.

Primeiro, em seu perfil no Facebook, o marido de Caroline, o também criciumense Edio Colombo Junior, criou uma publicação agradecendo a todos pelas mensagens e anunciando o nascimento da filha. De acordo com a postagem, Marina nasceu por volta das 19h do horário local.

“Em meio à destruição e o caos por causa do furacão Irma, agradeço a todos os meus amigos e família pela preocupação! Marina e mamãe estão muito bem, esperando alta. Marina nasceu às 7:21 pm de ontem em meio ao furação. Responderemos todos em breve pessoal, amamos muito vocês! Ahhh e tenho muito a dizer sobre esse país, muito”, relatou o pai na rede social.

Segundo, Edio também contou outros detalhes acerca do momento inesquecível à Rádio Hulha Negra. “Em meio as contrações do trabalho de parto e ao furacão, que era a parte forte, na categoria 3, recebemos as primeiras orientações, tudo detalhado pelos bombeiros via telefone. Todo mundo estava em casa. Os bombeiros nos informaram que, naquele momento, não poderiam ir até lá por conta do perigo, mas que iriam ajudar assim que fosse possível. Foi inexplicável. Em meia hora aparece o resgate no meio daquele vento. Todo mundo muito emocionado. Eles foram heróis, malucos”, brinca Edio.

Sentimento inexplicável

Em seguida, com toda cautela, eles entraram no caminhão dos bombeiros e, em meio ao Irma, seguiram para o hospital. Um trajeto que, de acordo com Edio, durou quase uma hora. “Eram ventos de 200 km/h. Galhos, entulhos, árvores no meio da pista. Nunca vi algo tão sinistro. Em um cruzamento, o caminhão do resgate quase virou. Balançava muito. Saímos literalmente no meio do furacão. Eles fizeram de tudo pra gente chegar ao hospital salvos e para isso arriscaram a vida deles. Em meia hora nossa filha nasceu, parto normal, tudo certo. Foi a primeira a nascer, pois havia mais um grupo de 30 gestantes”, conta.

No misto de sentimentos acerca do medo do furacão aliado a felicidade pelo nascimento da pequena, teve muita gente aflita à espera de notícias, tanto da Irma quanto de Marina. “Família, muita gente querendo saber. Foi um sufoco, caos, mas a nossa filha nasceu no meio do furacão e temos agora muitas histórias para contar. Devemos muita gratidão ao povo norte-americano. Por isso que amamos estar aqui. Eles são pela vida”, agradeceu.

Edio adianta que Caroline irá receber alta nesta terça-feira (12) e retornará para casa com a família.

 

Texto: Fabrício Júnior / Talise Freitas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *