Criciúma conquista medalha inédita na Obmep

Foto-Émerson-Justo-Premiação-OBMEP-4.jpg

Foto: Émerson Justo

Alunos, pais e professores da rede pública de Educação de Criciúma foram agraciados na manhã desta terça-feira (13) no Instituto Federal de Santa Catarina (Ifsc). Em solenidade realizada pela Prefeitura de Criciúma, via Secretaria Municipal de Educação, em parceira com o Ifsc e a Gerência Regional de Educação de Criciúma (Gered), foram premiados os estudantes do município que se destacaram na 12ª edição da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep). No total, os participantes conquistaram 42 menções honrosas, duas medalhas de bronze e, de forma inédita, duas medalhas de prata para Criciúma. O feito foi para os alunos Christian Hederson Giuliani Cypriano, do 7º ano da Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Erico Nonnenmacher, e Gabriel Domingos Zanoni, do 6º ano da Escola Municipal de Ensino Infantil e Ensino Fundamental (EMEIEF) Jorge Da Cunha Carneiro.

“Os alunos estão de parabéns pela conquista, é a partir deles que a educação pode e vai melhorar no nosso país. Esses alunos agora têm o papel de incentivar os colegas e mostrar que todos podem receber esses prêmios. Devemos agradecer também aos gestores das escolas e os professores que são responsáveis diretos pelo ensino dos nossos alunos e ainda saudar os pais que contribuem para essa conquista”, afirma a secretária municipal de Educação, Rose Reynaud.

A Obmep é promovida pelo Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) e pelo Ministério da Educação (MEC), criada com a finalidade de estimular o estudo da matemática entre alunos e professores de todo o país. Participam estudantes  do Ensino Fundamental do 6º ao 9º ano e do Ensino Médio das escolas públicas municipais, estaduais e federais.

As conquistam vieram de estudantes de 19 instituições diferentes, sendo 11 escolas municipais. “São momentos como esse que valorizam e motivam os estudantes e os professores a seguirem estudando para melhorar a educação no nosso país. As escolas públicas merecem respeito e mostram ser um bom centro de ensino e que está progredindo ao longo dos anos”, comenta a gerente regional de Educação de Criciúma, Jucilene Antonio Fernandes. “Parabéns aos alunos pela coragem de participar, pois muitos desistem no meio do caminho, mas esses estudantes mostraram ter muito empenho, dedicação e boa vontade de vencer, por isso merecem ser reconhecidos e valorizados”, completa o diretor geral do câmpus Criciúma do Ifsc, Lucas Dominguini.

 

Medalhas de prata

O aluno Christian Hederson Giuliani Cypriano afirma que estudou muito para conquistar o prêmio. “Ano passado já tinha ganhado a medalha de bronze, mas vi que poderia melhorar, então comecei a estudar ainda mais em casa, na escola e através de cursos”, revela. Já o outro ganhador da prata inédita, Gabriel Domingos Zanoni, buscou na internet uma forma de se sair bem nas provas. “Fico vendo vários vídeos na internet e também as provas das edições anteriores. Meu objetivo é conquistar o ouro”, almeja ele que ganhou também nesse ano medalha de prata no Prêmio Acic de Matemática (PAM) e bronze na Olimpíada Regional de Matemática (ORM).

“Estou muito orgulhoso dos nossos alunos. Duas escolas municipais conquistarem medalhas de prata mostra que a qualidade de ensino de Criciúma só vem crescendo a cada dia, e sei que os estudantes têm capacidade para buscar o ouro. Quero parabenizar esses jovens e todos os envolvidos, professores, diretores, pais e também os demais funcionários das escolas que são importantes para manter um ambiente adequado de estudo, contribuindo para um maior aprendizado”, lembra o prefeito de Criciúma, Márcio Búrigo.

 

Feira Catarinense de Matemática

 

O município de Criciúma sediará a XXXIII Feira Catarinense de Matemática em 2017. Com o objetivo de melhorar o processo de ensino e aprendizagem da matemática, o evento teve início em 1985 na cidade de Blumenau e, desde então, é realizado todos os anos. A 33ª edição será nos dias 27, 28 e 29 de setembro no Pavilhão de Exposições José Ijair Conti. Podem participar na condição de expositores alunos matriculados na Educação Básica (Infantil, Fundamental e Médio), Educação Superior, Educação Especial e professores das redes públicas e privadas, além de pessoas da comunidade Brasileira.

 

Texto: Émerson Justo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *