Cinco são presos pela PF em operação contra quadrilha que instalava telefone falso em bancos para roubar senhas

5df3496f53cf016ab611ff74e0f52bd0-1.jpeg

Foto: Corupa FM

A Polícia Federal em Santa Catarina deflagrou nesta quarta-feira (6) a Operação Fake Phone, contra uma organização criminosa que atuava em agências bancárias aplicando o golpe conhecido como “Posso Ajudar?”, para roubar senhas de clientes. Cinco pessoas foram presas em São Paulo.

Foram cumpridos dez mandados de busca e apreensão, cinco de prisão preventiva, um de prisão temporária e cinco de condução coercitiva no estado de São Paulo. Dos cinco presos até a publicação desta matéria, três eram reincidentes.

De acordo com a PF, foram identificadas transações fraudulentas em Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Paraná, principalmente na Caixa Econômica Federal.

A quadrilha é residente em São Paulo, mas migrava para o Sul para aplicar o golpe. O prejuízo seria superior a R$ 200 mil.

“Os investigados instalavam nas agências dispositivos para travamento de cartões nos terminais de autoatendimento, assim como um aparelho telefônico de 0800 falso para obtenção de senhas bancárias. De posse destas informações, os valores pertencentes às vítimas eram sacados ou transferidos para contas de ‘laranjas”, explicou a Polícia Federal em nota.

Conforme o delegado Rodrigo Silva Muller, da Delegacia de Repressão a Crimes Contra o Patrimônio da PF em Santa Catarina, a investigação começou em 2015 em Santa Catarina, quando uma pessoa foi presa em flagrante na Grande Florianópolis.

Em Santa Catarina, o golpe ocorria nas regiões Norte, Sul e todo o litoral, segundo o delegado.

“Foram mais de 50 ocorrências registradas. Os golpes feitos pela quadrilha ocorreram entre janeiro de 2016 até atualmente”, disse Muller.

Ainda segundo o delegado, a PF contou com a ajuda da Caixa para imagens de câmera de segurança nos terminais de autoatendimento.

Fonte: Corupa FM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *