All Star Games: um sábado memorável para o basquete

Lucas-Colombo-AVIBI-X-SHarks-4.jpg

Fotos: Lucas Colombo/MC10

A entrada de todos os desafios era de gala. Um a um os jogadores eram anunciados para disputar a prova, os torcedores, que compareceram em peso, iam ao delírio e também entravam no clima do All Star Game, no ginásio do Colégio Marista em Criciúma. Na primeira competição do sábado, os atletas escolhidos pelo público mostraram as suas habilidades. Com um circuito, eles precisavam percorrer toda a prova arremessando a bola em menor tempo. De todos os selecionados, quatro passaram para a final e Rogério, do CBC, com um tempo de 47 segundos e 37 centésimos levou o troféu deste ano. “O mais difícil foi o primeiro arremesso, porque se faz na primeira já sai na vantagem, mas se erra complica tudo e fica na pressão”, ressalta.

Para quem olha pode parecer fácil, mas o andar do relógio faz aumentar a adrenalina para concluir tudo no menor tempo. “Tem que treinar um monte, tentar dar o máximo, independente do esporte e da prova”, completa. Christian (Sharks), Cristiano (Gorillaz) e Joel (Avibi) foram os finalistas no Desafio Marista de Habilidades.


Arremesso contra o tempo


Na sequência veio o Desafio Baschirotto de Três Pontos. Em apenas 1 minuto, 25 bolas, cinco em cada setor da quadra, tinham que ser arremessadas e quem fizesse mais ganhava. Renan, do CBC, foi à final e somou 14 pontos para ficar com o troféu. “O pessoal gosta muito de arremessar de 3 pontos, fazer parte desta festa é maravilhoso. Ser campeão deste desafio é muito gratificante”, comemora.


Peregua, do COS, e Tiziu (Avibi) e Felipe (Sharks), empatados, fecharam o pódio dos quatro melhores. No último desafio, o mais aguardado: de enterradas.


Um show de enterradas


A habilidade mais famosa do basquete parou o público, que não desviava a atenção dos jogadores em nenhum momento. Por coincidência, também foi o mais disputado para conquistar o troféu. Paulera e Renan precisaram disputar o desempate na final.


O primeiro a enterrar na final foi Renan, do CBC, que somou 47 pontos. Mas, em uma tarde inspirada, Paulera chamou a torcida, principalmente quando colocou a máscara que representa a sua equipe, o Gorillaz, para mostrar quem manda na quadra. “Trouxe a máscara para dar sorte”. E ela deu. No arremesso seguinte, ele colocou um membro de sua equipe e pulou por cima do atleta para enterrar com estilo e, antes mesmo do jurados avaliarem, caiu nos braços da torcida para comemorar o título, com 49 pontos somados. “Já participei de outros aqui na região, mas este eu vim com tudo, preparado e coloquei mais um troféu na minha estante”, comemora.


Encerrando com os melhores


Depois dos desafios, o Jogo da Estrelas entre Elite Squad e New Squad encerrou o sábado de forma magnífica. Apesar do Elite Squad ter vencido o jogo, o resultado pouco importou. Valeu a interação, que envolve crianças, o público e a certeza de que o basquete da Região Sul, organizado pela LSCB, com o All Star, entra de vez no calendário do esporte. “Isso aqui é sensacional, a gente consegue envolver criança, mãe, pai, adulto, uma família que se reúne e vibra aqui. Esta todo mundo pelo esporte, é maravilhoso”, destaca Renan Custódio, presidente da LSCB.


Ainda no intervalo, Paulo Coutinho, Luiz Ernani Buerger e José Antônio Carrilho foram homenageados por tudo o que já fizeram para o basquete em Santa Catarina e entraram no Hall da fama da LSCB.


Resultados


Desafio Colégio Marista de Habilidades

1.       Rogério (CBC)

2.       Christian (Shars)

3.       Cristiano (Gorillaz)

4.       Joel (Avibi)

Desafio Baschirotto de 3 Pontos

1.       Renan (CBC)

2.       Peguega (COS)

3.       Tiziu (Avibi) e Felipe (Sharks)

Desafio Fátima de Enterrada

1.       Paulera (Gorillaz)

2.       Renan (CBC)

3.       Nathan (Rangers)

4.       Haleri (CBC)

Jogo das Estrelas

Elite Squad 90 x 83 New Squad

Colaboração: MC10/ Assessoria e Marketing

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *