Projeto de Cocal do Sul fica em 1º lugar na IV Feira Regional de Matemática

Feira-regional-de-matemática-2.jpg

Foto: Maria Luiza / Jornal Vanguarda

Dos 31 trabalhos apresentados durante a 4ª edição da Feira Regional de Matemática, o projeto desenvolvido pelos alunos de Cocal do Sul ficou em primeiro lugar na classificação, na categoria ensino fundamental. O resultado de melhor trabalho, agora irá levar a pesquisa do município para representar a região na 32º Feira Catarinense de Matemática, que será realizada na cidade de Timbó, nos dias 26, 27 e 28 de outubro.

Esse é o segundo ano consecutivo que Cocal do Sul se destaca nas feiras de matemática por meio do Clubinho da Matemática, projeto desenvolvido pela Secretaria de Educação nas escolas municipais. Neste ano, o trabalho que encantou os apreciadores da Feira teve como tema “A Matemática dos Revestimentos Cerâmicos”. Ele conta a história do município e processo de fabricação dos revestimentos cerâmicos da principal indústria do país que, possui sua matriz em Cocal, por meio de diferentes conceitos matemáticos.

O trabalho envolveu alunos do 4º ao 9º ano das escolas municipais José Perucchi, Cristo Rei e Demétrio Bettiol, sob a orientação das professoras Diana Morona e Maria Albertina Guizzo. Segundo a professora de matemática, Diana Morona o projeto abrange uma proposta de ensino dos conceitos matemáticos com o objetivo de desenvolver nos alunos o aprendizado das operações, figuras geométricas planas (quadrado, retângulo, triangulo e hexágono), simetria e plano, ângulos, fração, área e perímetro através da história e do processo de fabricação de revestimentos cerâmicos. “Nosso desafio enquanto professores é estimular o gosto para o aprendizado da matemática. Por isso se faz necessário elaborar iniciativas e metodologias que despertem nos alunos o interesse, criatividade, estímulo e desenvolvimento de habilidades de pensamento. Sem dúvida, integrar a história, processo e fabricação do revestimento à matemática na sala de aula, torna-se um forte apelo ao lúdico e um envolvente desafio para o aluno”, ressalta.

Para a aluna participante do projeto Lya Filastro Rodrigues, de 9 anos, da escola municipal Demétrio Bettiol, essa é uma iniciativa que faz a diferença. “O Clubinho da Matemática me estimula a buscar coisas novas, a gostar mais da matemática e a ver como é grande a sua ligação com o dia a dia e o desenvolvimento intelectual. Além disso, poder aliar tudo isso ao destaque de primeiro lugar em um projeto, é maravilhoso. Quer dizer que estamos cada vez melhores”, observa.

A apresentação dos trabalhos foi realizada na terça-feira, dia 30, no Ginásio do Centro de Educação Profissional Abílio Paulo (CEDUP), de Criciúma. O evento foi uma realização do IFSC, Secretaria de Educação de Criciúma e GERED envolveu 62 alunos das escolas da região da Amrec.

Texto: Maria Luiza Da Rolt / Jornal Vanguarda

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *