Primeira etapa do projeto arqueológico encerra com visita das educadoras

arqueologia3.jpg

Foto: Divulgação

Os fragmentos de materiais encontrados nos sítios arqueológicos de Balneário Rincão estão registrados no Laboratório de Arqueologia Pedro Ignácio Schmitz (LAPIS), no Instituto Tecnológico e Científico da Unesc (Iparque). Os materiais serviram de pesquisa para o início de um projeto de extensão da Unesc em parceria com o Governo Municipal de Balneário Rincão. As professoras da Escola José Réus, instituição contemplada para ser aplicado o projeto de extensão da Unesc, conheceram o laboratório e vivenciaram o que viram na teoria durante o curso de Arqueologia desde maio deste ano.

Elas conheceram o espaço e o processo de pesquisa, análise e separação dos materiais escavados nos sítios da Lagoa dos Freitas. Também tiveram a oportunidade de conhecer de perto a reserva técnica, onde ficam todos os materiais coletados pela equipe de pesquisadores do setor de Arqueologia da Unesc.  Para finalizar, as docentes responderam um questionário proposto pelos idealizadores do projeto e deram sugestões para ser aplicado em sala de aula com os alunos. “Foi um dia de aprendizado que fechou com chave de ouro esta primeira fase do trabalho”, declara Babi Borges.

O projeto

O estudo surgiu com a finalidade de incentivar as crianças a valorizar e a preservar o patrimônio arqueológico de Balneário Rincão. A Escola José Réus foi escolhida pela Unesc por conta dos sambaquis nas proximidades da Lagoa dos Freitas. No atual território, foram encontrados 26 sítios arqueológicos, sendo que cinco são sambaquis.

O projeto será aplicado durante dois anos. Com o término da primeira etapa que é a capacitação dos educadores, a próxima fase será a aplicação do projeto em sala de aula para as crianças do 5º ano do ensino fundamental.

No final do curso, as docentes receberão um certificado de participação de 40 horas. O projeto de extensão da Unesc é em parceria com a Unidade Acadêmica Humanidade, Ciência e Educação (UNAHCE), Cursos de História e Biologia, Secretaria de Educação e o Museu Arqueológico de Balneário Rincão. O trabalho está sendo desenvolvido pelo historiador Diego Moser, Lucy Cristina Osteto e pelos bolsistas e acadêmicos, Alexandre Sachet e Jodoel Gonçalves Cardoso. A equipe é dirigida pelo coordenador do setor de Arqueologia da Unesc, Juliano Bitencourt Campos.

visita ocorreu na noite da última terça-feira, 23, no Iparque da Unesc.

 

Foto: Kelley Alves / Assessoria de Imprensa Balneário Rincão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *