48 3413-7971

Ministro Marcos Pontes sinaliza interesse em replicar modelo de ecossistema de inovação catarinense

Ministro Marcos Pontes sinaliza interesse em replicar modelo de ecossistema de inovação catarinense

Em visita ao Governo do Estado e o polo tecnológico Sapiens Parque, nesta sexta-feira, 29, na Capital, o Ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), o astronauta Marcos Pontes demonstrou interesse em replicar o modelo de ecossistema de inovação catarinense para o país e sinalizou apoio Federal à Rede de Centros de Inovação de Santa Catarina.

A agenda foi proposta pelas secretarias de Desenvolvimento Econômico Sustentável, de Articulação Nacional, e pelo deputado federal Daniel Freitas.

Cumprindo programação intensa em Santa Catarina, iniciada às 10 horas, o ministro se reuniu com o governador Carlos Moisés na Casa d’Agronômica e concluirá a agenda com palestra na Universidade do Extremo Sul Catarinense (Unesc).

Também teve a oportunidade de conhecer as potencialidades do Sapiens Parque e dos clusters e empreendimentos de tecnologia do estado que representam 5.6% do PIB catarinense.

"Santa Catarina é um estado inovador em diversas áreas e chegou a hora da administração pública também incorporar essa cultura. Nossa rede tecnológica já é considerada uma referência e a intenção do ministro de replicar nosso modelo de ecossistema de inovação para outras regiões é importante como sinal de que estamos no caminho certo", disse o governador.

Marcos Pontes acompanhou, ainda, uma explanação do secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDS), Lucas Esmeraldino, e de seu adjunto, Amandio João da Silva Júnior, sobre a política de inovação em Santa Catarina e os pilares do projeto de governança dos Centros de Inovação pelo Estado (em fase final de elaboração) com propósito de criar sintonia, sinergia e de compartilhar boas práticas com todo ecossistemas de inovação do estado.

“Queremos usar estas ideias e esse modelo. Tenho relatos positivos do ambiente de inovação de Santa Catarina e agora levo uma impressão ainda mais fundamentada. Podem contar com o Ministério e com a minha ajuda”, avisou o ministro Marcos Pontes.

Para Esmeraldino, é muito importante que o estado seja reconhecida por este novo movimento e modelo de ecossistemas de inovação: “Ficamos muito felizes com o feedback do Ministro em relação ao modelo da Rede de Centros de Inovação de Santa Catarina. A inovação não é palavra da moda, é a principal política de desenvolvimento do Estado. Será a nossa maior obra”.

Em 2014, Santa Catarina lançou a pedra fundamental para implantar 13 Centros de Inovação.

Nesta etapa, o Governo construiu prédios, criou conceitos e inaugurou duas unidades (Lages e Jaraguá do Sul), financiadas pelo Estado em parceria local com prefeituras, universidades e entidades empresariais. Os Centros de Blumenau, Chapecó, Joaçaba, São Bento do Sul, Tubarão e Itajaí estão em construção. A Rede também contemplará unidades construídas com diferentes modalidades de parceria público-privada: pelo poder local, em projetos independentes, a exemplo de Videira; pela iniciativa privada, como Joinville, Florianópolis e Rio do Sul; e ainda pelo Governo do Estado em parceria com o MCTIC, como em Brusque.

Os ecossistemas de inovação, que incluem os Centros, seguem três frentes de trabalho: ativar, integrar e dar vida ao ecossistema (alinhar a tríplice hélice); criar e consolidar uma cultura de território de empreendedorismo e inovação; gerar e escalar negócios inovadores que vão levar à região rumo à nova economia.