Logo Rádio Hulha Negra

Produtores de maçã comemoram a chegada do frio

06/07/2019

As baixas temperaturas dos últimos dias vieram para tranquilizar os produtores de maçã de Santa Catarina.

As macieiras precisam do frio para se desenvolver e gerar bons frutos, justamente por isso são plantadas nas regiões mais geladas do Estado.

Os fruticultores esperam ainda que o frio permaneça nos meses de julho e agosto, trazendo uma boa safra no início do próximo ano.

Santa Catarina é o maior produtor de maçã do Brasil.

“Esse frio não é apenas esperado, mas também é desejado pelos produtores; As temperaturas estavam altas para essa época do ano, o que causava preocupação; O frio é essencial para produção de maçãs, para que as plantas entrem em dormência e possam trazer uma ótima floração e uma fruta de melhor qualidade”, destaca o diretor executivo da Associação Brasileira de Produtores de Maçã (ABPM), Moisés Lopes de Albuquerque.

Durante o inverno, as macieiras entram no período de dormência, quando economizam energia e carboidratos para brotar na próxima safra.

A pesquisadora da Estação Experimental da Epagri de São Joaquim, Mariuccia De Martin, explica que cada variedade de maçã precisa de um determinado tempo em temperaturas abaixo de 7,2°C.

A maçã Fuji, por exemplo, necessita de 700 horas de frio intenso para ter um bom desempenho.

A frente fria que chegou a Santa Catarina na última semana traz um alívio para os produtores de maçã, que já estavam preocupados com as temperaturas acima da média.

“A média histórica dos meses de maio e junho na região de São Joaquim é de 300 horas com temperaturas menores do que 7,2°C, este ano os pomares tiveram menos de 100 horas de frio; As macieiras são originárias de locais frios, elas precisam se preparar para brotar na próxima safra”, destaca Mariuccia.

Previsão.

As previsões do Centro de Informações de Recursos Ambientais e de Hidrometeorologia de Santa Catarina (Epagri/Ciram) são para um inverno ameno e com temperatura acima da média no Estado.

A maioria das massas de ar frio devem chegar ao sul do Brasil com menos intensidade e com menor duração sobre a região, intercalado com períodos mais aquecidos, devido ao fenômeno El Niño.

Isso não quer dizer que não ocorrerão eventos de frio significativo em Santa Catarina, com temperatura próxima de zero grau e negativa nas áreas altas do Estado, resultando na formação de geada ampla.

Episódios de neve podem ocorrer especialmente em julho e agosto, com maior probabilidade para as áreas altas do Planalto Sul.

Fruticultura em Santa Catarina.

Santa Catarina é o maior produtor de maçã do Brasil e responde por 51% da produção nacional da fruta.

Na safra 2018/19 foram 577,7 mil toneladas colhidas no Estado, sendo que 80% foi produzida em São Joaquim.

Com 2,5 mil produtores de maçã, Santa Catarina produz as variedades Fuji e Gala e o setor gerou um Valor Bruto de Produção Agropecuária (VBP) de R$ 536,7 milhões no último ano.

Produtores de maçã comemoram a chegada do frio